Carta&Livro, nostalgia para estimular a leitura e a escrita

carta

 

Quando foi a última vez que você escreveu uma carta? E que recebeu uma? Você consegue se lembrar das sensações que acompanhavam as cartas escritas e recebidas? Ahhh, desculpe, em uma época que as mensagens instantâneas dominam, é melhor perguntar: você já escreveu uma carta? :O

Na minha adolescência, eu amava escrever cartas, cartões e bilhetinhos para meus amigos, familiares e namoradinhos. Eu me divertia muito escrevendo e criando os detalhes de cada carta. Um jeito diferente de dobrar o papel, desenho e palavras decoradas com canetas coloridas, adesivos, recortes de revistas, fotos, envelope feito com uma página arrancada do Atlas, gotinhas do meu perfume preferido… Essas foram algumas das lembranças que passaram na minha cabeça quando escolhi o projeto do Desafio Amor em Movimento desse mês.

A descoberta do projeto

Estava eu, caçando um projeto diferente lá no site do Atados, uma plataforma muuuuuuuuito legal que conecta pessoas à vagas de voluntariado, quando de repente dei de cara com o Carta&Livro. Com esse nome, é mais do que óbvio que foi paixão à primeira vista. Não pensei duas vezes e me inscrevi. Logo recebi um e-mail para participar de uma palestra sobre o projeto no dia 01/03 no Instituto Morungaba. Eles fazem esse encontro que chamam de Casa Aberta para apresentar o Morungaba e explicar bem o projeto. Assim fica mais fácil das pessoas terem certeza que querem participar. Afinal, quem embarcar nessa tem que ir até o final, ter comprometimento. Não dá para desistir, pois serão três meses de troca de cartas e histórias com um novo amigo para incentivar a leitura e a escrita. Mas o mais legal de tudo isso é que só vou conhecer a pessoa pessoalmente depois da décima e última carta na Festa da Troca. Nesse dia, eu e os demais voluntários do projeto teremos que presentear nosso novo amigo que pode ser pessoas com deficiência intelectual, idosos, crianças ou jovens em situação de acolhimento, com um livro com dedicatória. Em contrapartida, os nossos novos amigos, vão preparar um presente especial feito por eles mesmos.

A empolgação da primeira carta

Olha só que bacana, a minha ideia era participar de projetos curtos e cá estou eu, dedicando um pouquinho mais de tempo da minha vida do que um dia por mês. O marco zero foi dia 15/03, em uma reunião com os demais voluntários em que cada um leu a sua primeira carta e compartilhou suas expectativas. A maioria, como eu, se empolgou na quantidade de texto e a pedido da psicóloga e orientadora do projeto tivemos que reduzir um pouco. Escrevemos sem saber nosso destinatário. Se era homem, mulher, criança… Não sabíamos nada, nem o nome. Foi bem emocionante. A maior parte do tempo do projeto é à distância, teremos apenas quatro encontros pessoais. O primeiro e o segundo que foram para conhecer e iniciar tudo, o penúltimo que será a grande celebração das novas amizades e vínculos que se formarão, e um último encontro para uma roda de conversa sobre a experiência de ter participado do projeto.

A ansiedade com a resposta que não chegava

Estou muito empolgada. Tanto que até me atrapalhei com as datas do cronograma. Eu tinha certeza que receberia a minha primeira carta resposta na terça da semana passada. E passei o dia todo ansiosa checando meus e-mails. Sim, e-mails. Essa é uma parte triste. Nós,  voluntários, não recebemos a carta física, ela é escaneada e enviada por e-mail. Mas tudo bem, pois é por uma boa causa. A original é colada em um álbum com todas as cartas trocadas. Um arquivo que ficará de recordação com nossos novos amigos. Voltando a ansiedade em receber o e-mail, fiquei tipo adolescente apaixonada esperando a mensagem do peguete, sabe?! Hahahaha Na quarta até perguntei para a orientadora sobre o que havia acontecido que não recebi a minha carta. E ela me disse que viria nessa semana. Hahahaha

Até que o grande dia chegou. Na terça 29/03 recebi a carta da minha nova amiga. Sim, amigA. Adorei a resposta, fiquei muito feliz. O conteúdo e os detalhes sobre ela, vou manter sob sigilo, afinal a ideia aqui é contar a minha experiência no projeto. Quem sabe um dia ela escreve um post aqui no Lentes contando o lado dela. Seria bem legal, né?!

Ontem escrevi a minha segunda carta para ela. Em breve volto com mais novidades sobre esse projeto que estou amando participar. <3

E você, já está participando do desafio? Que tal escrever uma carta para alguém que você gosta? Vale namorado, amigo, mãe, pai, irmãos… Não esquece de postar no FB ou no Insta e colocar as hashtags #DesafioAmorEmMovimento #LentesdoCoração #SejaOLadoBomDaVida #VejaOLadoBomDaVida

 

Comments

comments

Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *